ESTUDANTE PESQUISADOR

Tem coisa mais ultrapassada e chata que uma sala de aula do modelo tradicional? E, tem algo mais estranho que estar integrado com o mundo a partir do celular e, como voluntário ou bolsista perceber que nós e os laboratórios estão à deriva, sem uma conectividade eficiente, que faça bem a você, ao laboratório, à instituição sede e à sociedade como um todo?

No primeiro caso, o Professor que desenvolveu o Método Hestia, o Prof. Dr. Etney Neves, foi por 26 anos um estudante, e agora por 28 anos é um Professor que nunca esqueceu que já foi estudante, e que já passou por todas as frustrações que um estudante é submetido em um sistema massificado de Ensino. Nas palavras do Prof. Etney: “É muito insano submeter e frustrar crianças e jovens, seres únicos e muito capazes em suas aptidões, a um agrupamento e a uma forma de ensino e análise escalar sem sentido de capacidade e valor real”.

O Método Hestia não resolve todos os problemas do Ensino, mas aplicado a uma disciplina, permite que cada estudante possa vivenciar sua capacidade de criar e inovar, com o Professor assumindo um papel real de parceiro Mediador e Orientador do aprendizado e não do conteúdo pleno do conhecimento. Ou, em outras palavras, deixa de ser um vendedor de pacote fechado nestes tempos modernos, que inibia a liberdade do estudante de construir e contextualizar os grandes volumes de informações hoje disponíveis e atualizados sem parar.
Com o Método Hestia ganhamos liberdade para atuarmos na nossa própria formação e o estudo deixa de ser árduo como no passado. A figura abaixo ilustra e compara.

Como implementar? Procure seu Professor e sugira a ele o uso do Método Hestia. Pelo menos uma das avaliações se transformará em um trabalho individual, permitindo que você desenvolva o conhecimento e o fixe de uma forma muito mais interessante.

No segundo caso, Pesquisador e Laboratório podem se integrar por meio das ferramentas oferecidas pela Hestia. Sugerimos se informar sobre a Rede de Pesquisadores Hestia e a COLMEIA, desenvolvidas para propor soluções para estudantes com atividade de pesquisa e laboratórios de Pesquisa.

A Associação Nacional Hestia congrega em comunidade os Estudantes Pesquisadores do Ensino técnico e da graduação, sendo não enquadrados como estudantes os profissionais de pós-graduação, naturalmente comprometidos por um código de ética a favor da ciência e de uma sociedade melhor. Por essa entrega valorosa, individual e intransferível, a Associação Nacional Hestia organizou e passou a promover sistemicamente a integração e valorização dos estudantes, por meio das seguintes ações:

I – Certificação da atividade de Cientista ou Pesquisador;

II – Um conjunto de ferramentas úteis, que em parceria com os Professores modificam a dinâmica das disciplinas, e a forma de trabalhar e fixar os conteúdos das aulas;

III – A Revista Citino, que se destaca como a revista posicionada para receber e publicar o primeiro estudo em formato de artigo do estudante brasileiro, com seu Professor.